img

Julho de 2022 –mercado de tecnologia e a digitalização são tendências que só crescem no mundo inteiro. Qualquer empresa hoje que queira ser ativa e competitiva no mercado global precisa estar atualizada para os novos modelos de negócios que surgem a todo tempo, principalmente na questão de Digital Transformation. Existem empresas especializadas em auxiliar outras empresas a alcançarem esse objetivo, como é o caso da Engineering. A Engineering é uma das principais empresas italianas focada na transformação digital, que atua no Brasil e na América Latina desde meados de 2010. O CEO da operação na América Latina, Filippo Di Cesare, concedeu uma entrevista a Agenzia Dire onde contou sobre sua trajetória no mundo dos negócios, a atuação da empresa no Brasil e quais são as perspectivas da Engineering no país.

Filippo Di Cesare conta que após 5 anos trabalhando na empresa, recebeu a oferta de assumir uma operação fora da Itália e que entre Brasil e Bélgica, preferiu o país tropical. Di Cesare já está no país há sete anos. “Foi uma adaptação superfácil e supernatural. O Brasil é um país hospitaleiro e a proximidade cultural ajudou muito, principalmente a culinária. São Paulo é uma cidade muito italiana”, disse Di Cesare.

https://player.vimeo.com/video/726048333?h=2c1ca6b03d&color=C3241D&byline=0&portrait=0
Di Cesare (Engineering): “In Brasile tanto potenziale digitale” from Agenzia DIRE on Vimeo.

A Engineering conta, no Brasil, com uma série de clientes grandes e atua na transformação digital em diversos setores, alguns desses clientes são a Sabesp, Eletrobras, Tim, entre muitas outras. “Nós atuamos na transformação digital de grandes empresas, do setor alimentício e de saneamento, por exemplo. Atuamos em uma grande empresa de telecom, nós fizemos o maior projeto da América Latina para permitir a eles desfrutar do ecossistema digital. Para uma das maiores empresas alimentícias do mundo e com certeza, do Brasil, estamos colocando inteligência artificial no centro da operação deles. Para a maior empresa hídrica do sul do mundo, estamos fazendo a parte de predição de perdas hídricas. Então as aplicações dessa tecnologia são múltiplas“, explica o CEO.

Para Di Cesare o país tem um potencial imenso e um dos maiores desafios para empresa hoje é crescer de maneira sustentável. Para o CEO, o mercado brasileiro não conhece crises, então saber dizer “não” é muito importante. “Acho que o principal desafio é conseguir crescer de maneira sustentável e não dar ‘um passo maior que a perna’. As vezes, precisamos dizer não para oportunidades interessantes, para que possamos crescer de forma sustentável, sem prejudicar a excelência do trabalho”.

Além do crescimento sustentável, outro desafio apontado por Di Cesare é a falta de talentos no mercado e isso impossibilita um crescimento mais acelerado. “O mercado tem uma carência muito grande de talentos, então existe um gap entre a demanda e a oferta de talentos para satisfazer essa demanda”. Filippo Di Cesare ainda ressaltou a potencialidade que o Brasil tem a oferecer, principalmente para as empresas de tecnologia, como por exemplo o próprio mercado consumidor e que apesar de haver uma desigualdade econômica, uma ampla gama da população do país possui acesso a internet e isso abre as portas para um mercado consumidor gigantesco. Uma evidência disso é o crescente número de startups que abrem no Brasil todo ano. “Acho que no ano passado o Brasil captou em capital de risco, mais que o dobro que no ano anterior, aproximadamente 9 bilhões de dólares”, conta Di Cesare.

O CEO também alerta que apesar de todas as potencialidades, o Brasil é um país que requer muito conhecimento e dedicação. “É como fala a famosa frase ‘O Brasil não é um país para iniciantes’. É um país complexo, cheio de contradições, a gente sabe. Mas as empresas têm um potencial gigante. É a primeira porta de entrada para a América Latina como um todo, faz parte do Mercosul e é um país de dimensões continentais, com uma população de mais de 240 milhões de pessoas. É um país que tem uma economia diferenciada e entendo que seja um mercado absolutamente atrativo para investir”.

Di Cesare ainda ressalta: “é difícil lidar com o Brasil como uma filial comercial, ficando longe. Acho que é preciso conhecer de perto um país tão grande e complexo”. Para o futuro, Di Cesare conta que a empresa quer seguir os passos da matriz. “A empresa pretende crescer de forma bem forte, replicar um pouco aqui o caminho que fizemos lá na Itália, onde se partiu de uma empresa desconhecida, e se tornou a maior empresa italiana, e uma das principais da União Europeia no setor.”

Por Marcelo Rodriguez | Veículo Agenzia Dire (Itália): http://engdb.me/XLxDd

*Filippo Di Cesare é CEO Latam da Engineering, companhia e consultoria global de Tecnologia da Informação especializada em Transformação Digital 

scroll top