Engineering inicia campanha para ampliar participação feminina em seu quadro de colaboradores.

Engineering inicia campanha para ampliar participação feminina em seu quadro de colaboradores.

Março de 2021 – No mês em que se comemora o Dia Internacional da Mulher, a Engineering, companhia global de Tecnologia da Informação e Consultoria especializada em Transformação Digital, anuncia uma série de iniciativas para ampliar a participação feminina em seu quadro de colaboradores no Brasil. O primeiro projeto, que acaba de ser anunciado, é a criação de um banco de oportunidades exclusivo para mulheres.

O objetivo deste programa é desenvolver mulheres em suas carreiras, fomentando a sua progressão para posições estratégicas. A ação está em linha com uma realidade já apontada pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea). O órgão afirma que as mulheres ultrapassarão os homens em termos de representatividade na força de trabalho no Brasil na próxima década, mas para garantir que uma proporção razoável destas ocupações sejam empregos de alto nível, é preciso endereçar algumas ações efetivas para este objetivo, como prepará-las para alcançarem posições de liderança.

“Assumimos o compromisso de ter um olhar genuíno na contratação de grupos que promovam a diversidade de opiniões, olhares e perspectivas e, com isso, novas ideias virão à tona para os clientes, potencializando nosso foco de ser referência no setor em que atuamos”, explica Carolina Moreno, coordenadora de Recrutamento e Seleção da Engineering. Outras iniciativas já programadas para o segundo semestre envolvem a parceria com instituições de ensino para estágio e contratação de mulheres, assim como a criação de trilhas de desenvolvimento em tecnologia direcionada a este público e, por fim, o investimento num programa de desenvolvimento de líderes, por meio de mentorias, ao público feminino.

Segundo dados da Associação Brasileira de Empresas de tecnologia (Brasscom), mulheres representam somente 20% de todos os profissionais de tecnologia do Brasil e elas não existem em 21% dos times de empresas de TI no País. Mesmo com baixa participação, a América Latina ainda é mais avançada que o resto do mundo em representatividade de mulheres em cargos seniores em tech, mas ainda é pouco em relação ao tamanho da população feminina em países como o Brasil, onde elas representam metade dos habitantes.

“Estamos firmando neste momento um compromisso de tornar a Engineering uma empresa com mais poder feminino e que deve ir além dos padrões do mercado em que atuamos”, finaliza Filippo Di Cesare, CEO na Engineering do Brasil.

Veículo Portal MundoRH: http://bit.ly/pr_participacaofeminina

Compartilhe:

VOLTAR